fbpx

Encontre sua Tribo

“Ele se perguntava se a busca terminou… Quando encontrou sua tribo percebeu que a jornada só estava começando…” – Gabriel Gomes

Bom dia, boa tarde, boa noite. O tema de hoje é sobre Tribos. Será que a espécie humana possui uma necessidade inconsciente de viver em grupos? Porque as pessoas ingressam em uma tribo? Você já encontrou a sua?

Este tema faz parte de uma série de 5 artigos de autoconhecimento e espiritualidade, composta por:

– Despertar – Crie seu Despertar
– Jornada – Busque sua Jornada
– Transformação – Entenda sua Transformação
– Eu Maior – Conecte com seu Eu Maior
– Tribo – Encontre sua Tribo

Transmissão

“Se o seu sonho só inclui você, ele é muito pequeno.” – Ava DuVernay

Até então estávamos falando no singular, no só, no eu, no ego, na individualidade de cada um, agora iremos entrar no conceito do plural, do nós, do coletivo, do grupo, da tribo, da comunhão. Seguindo a pergunta “QUEM MAIS?” dos Níveis Neurológicos da PNL Sistêmica, ela nos faz refletir sobre como podemos transmitir algo além de nós, ou melhor, quem mais faz parte dessa TRANSMISSÃO?

Tribo é um conceito muito antigo do que hoje podemos chamar de empresa, em resumo são pessoas com um mesmo propósito que decidem contribuir com a sociedade, deixando sua marca no mundo. É através de um ideal em comum que começamos a identificar quem mais são as pessoas que compartilham de um mesmo sonho, podendo unir seus talentos por um bem maior. Como diz um provérbio africano: “Se quiser ir rápido vá sozinho, se quiser ir longe vá acompanhado”, isso mostra o quanto uma pessoa pode ter mais sucesso ao atingir seus objetivos quando está em grupo.

Grupo

“Conecte-se com aqueles que te fazem lembrar quem você realmente é.” – Ralph Smart

Será que é possível dimensionar o PODER de um grupo? Quando pessoas em uma mesma vibração se reúnem, elas formam o conceito da MasterMind (criada por Napoleon Hill), ou Mente Mestra, onde a interação no consciente coletivo se torna exponencial. Esta é uma das formas mais eficazes de identificar e garantir a sintonia entre pessoas.

Uma das coisas mais belas que me encanta na vida é a troca de conhecimentos dentro de uma MasterMind, é incrível admirar o surgimento de novas ideias através da combinação de experiências e energias dentro de um grupo. Quando um grupo de pessoas bem conectadas se reúnem, são capazes de fazer qualquer coisa, podem construir coisas, impactar pessoas e criar colapsos gigantescos no universo.

Pertencimento

“Você se perdeu da sua tribo, agora você só precisa reencontrá-la…”

Desde o começo dos tempos, nossos antepassados perceberam que quando estão em grupo, reunidos com seus semelhantes, podem ser mais fortes e encarar os desafios que permeiam sua sobrevivência. Desde então começaram a prezar pela comunidade, mas ao decorrer dos tempos, eles se tornaram independentes e começaram a perceber a possibilidade de serem melhor, mais inteligentes, mais fortes, mais completos ao se compararem uns aos outros, com isso o conceito de se doar genuinamente pelo outro e pelo grupo se perdeu, dando origem ao EGO e ao julgamento.

Quando estudamos o sistema egóico da psicologia humana, podemos ver o EGO como uma das principais evoluções inconscientes de nossa espécie, que começou a dificultar o acesso ao nosso Eu Verdadeiro, ou nossa essência, nos deixando cegos sobre nossos comportamentos, atrapalhando também nossas conexões e relacionamentos. O desejo de pertencer a um grupo na verdade é uma necessidade inconsciente de companhia, apoio e segurança para se arriscar, se expressar ou assumir qualquer tipo de identidade talvez restrita em outros grupos. Essa segurança pode vir das pessoas ou do ambiente ao seu redor, quando nos cercamos de pessoas que acreditam no que nós acreditamos a confiança surge.

Ao satisfazer nosso senso de pertencimento, teremos certezas como: “aqui é onde eu pertenço”, “aqui é o meu lugar”, “estou em casa”.

Laços

“Seja grato por cada pessoa que surgiu em sua vida e por cada aprendizado que ela lhe proporcionou.”

Durante a jornada da vida acabamos transitando por alguns grupos, de família, de amizade, de irmandade até encontrarmos a nossa verdadeira tribo. A palavra verdadeira não é no sentido onde as outras tribos não são suficientemente boas, reais ou que devem ser descartadas, mas no sentido de refletirmos se algumas delas não surgiram apenas para suprir algumas necessidades em determinados momentos de nossa vida. Como se precisássemos de algo e fossemos incompletos, por isso escolhemos fazer parte de um grupo para nos expressarmos, tendo a sensação de que somos aceitos e assim satisfazendo nosso ego.

Quando pelo ego ‘desejamos‘ fazer parte de uma tribo, nos vemos obrigados a nos adaptar comprando algumas crenças e ideias que o grupo defende, imagine fazermos algo apenas pelo objetivo de fazer parte de um grupo? E é assim desde o começo dos tempos, pessoas comprando crenças – verdades de outras pessoas – para serem aceitas. Parece algo contraditório pois ao mesmo tempo queremos nos sentir em casa, precisamos também ir contra a nossa essência.

Todas as pessoas e grupos que passaram por nossa vida podem deixar laços, de amizade, aprendizado e companheirismo, mas quando nos prendemos à elas apenas pela sensação de aceitação, deixamos de buscar o nosso verdadeiro caminho. A ideia é DESAPEGAR de crenças que foram compradas, para entrarmos novamente no fluxo da vida, liberando as sincronicidades do plano divino.

Conexão

“Tribo Espiritual: Aqueles que não são conectados pelo sangue, mas pela energia, pela vibração. Aqueles que estão lá por você nos bons e maus momentos, aqueles que são pacientes e dão suporte para você e seus sonhos.”

Meu maior entendimento sobre esse tema vem da frase “a nossa vibração atrai a nossa tribo”, aprendi que precisamos SENTIR a VIBRAÇÃO que o universo proporcionou ao colapsar o real encontro com a nossa TRIBO. Independente das boas experiências em nossa vida com poucas ou diversas outras tribos, há de chegar um momento onde a sincronicidade fica clara, onde pessoas desconhecidas surgem em nossas vidas trazendo consigo aquela sensação de reencontro, como se já os conhecêssemos de algum lugar, talvez de existências passadas, como se fossemos Antigos Caminhantes do Céu nos encontrando mais uma vez nesta Experiência Terrestre para mais uma Comunhão.

Essas pessoas também trazem ou nos fazem lembrar de sentimentos como amor, gratidão, doação, compaixão, generosidade entre outros dos mais belos e puros ensinamentos compartilhados pela nossa essência. Quando elas fazem isso sem esperar nada em troca, nos conectamos de uma maneira natural e fluída, onde o ego e o pensar só em nós deixa de existir.

Quando elas aparecem, podemos sentir nossas vibrações em uma mesma frequência, nos atraindo à elas não por uma decisão racional, mas por uma conexão espiritual. Vemos a entrega genuína de cada integrante, onde sabemos que podem fazer qualquer coisa por nós assim como nós podemos fazer qualquer coisa por eles. Com a confiança gerada, a TRIBO é criada!

No meio da nossa jornada quando menos esperamos podemos encontrar nossa tribo, todos irão encontrar sua tribo, se ainda não encontrou, continue procurando…

Jornada Xamânica

No último carnaval (Fev/2017) tive o previlégio de junto com a MINHA TRIBO participar de uma Jornada Xamânica com o mestre xamã Anselmo Paes Jr. Após muitos cursos envolvendo espiritualidade, havia chegado a hora de vivenciar de fato uma experiência envolvendo o mundo espiritual e me entregar ao desconhecido.

Seguindo o padrão de um bom tipo 5 do Eneagrama, semanas antes comecei a estudar sobre o universo do xamanismo inclusive lendo livros e assistindo videos sobre alguns conceitos da filosofia. Hoje posso enfim afirmar que todo o tempo dedicado aos estudos foi em vão, mas antes disso ter gerado qualquer tipo de culpa pelo tempo perdido, foi gerado um dos meus maiores aprendizados: 

Não adianta querer entender algo sem antes sentir e vivenciar a experiência.

Hoje através do Eneagrama tenho consciência sobre esse antigo comportamento de querer entender tudo, o mundo, as pessoas, a vida. Muitas vezes queremos explicações sobre os acontecimentos, sobre o que estamos vendo e sentindo, no momento que gastamos toda nossa energia nisso, acabamos não estando presentes, deixamos de vivenciar o momento, acabamos perdendo o agora. Porém essa experiência na jornada me ensinou sobre como devemos deixar de lado nosso lado racional e ouvir mais o nosso lado sensitivo, seja para deixar nosso corpo se manifestar, seja para ouvir nossa intuição.

Fui capaz então de observar um desejo inconsciente que possuía: “EU QUERO ENTENDER”, ou seja, precisava gastar toda minha energia na mente para entender algo simplesmente porque eu necessitava saber daquilo, precisava gerar conhecimento (obsessão do tipo 5) não havia outra opção, essa foi a maneira de enxergar que esse desejo era na verdade o meu EGO se tornando presente. No momento que liguei a chave do “TUDO BEM SE NÃO ENTENDER”, tudo começou a fluir, tive o mais puro sentimento de gratidão por me ver parte de algo maior, vi que meu desejo de querer controlar as coisas é muito pequeno perto do TODO, onde todos os acontecimentos e entendimentos acontecem na hora certa. Ao entrar em um profundo estado de PLENITUDE, desta vez não mais temporário como eu achava ser, me vi realmente transformado e RENASCIDO.

Dentre tantos aprendizados também preciso citar a importância de dedicarmos nossa busca para curarmos a nossa criança ferida, como parte de nossa evolução, precisamos nos desprender de amarras e crenças que criamos na infância, onde tudo era percebido com um olhar de criança e isso nos moldou no que somos hoje. Poderia citar muitos outros aprendizados dessa experiência fantástica, mas talvez a principal coisa a dizer para você buscador é:

Abrace o desconhecido confiando que você faz parte de algo maior, tudo acontece na hora que precisa acontecer e por isso não gaste sua energia querendo acelerar ou entender demais a vida.

Além de toda essa experiência que vivi, talvez a maior delas seja a Eterna Gratidão pela MINHA TRIBO (Marco Meda, Josi Meda, Kety Ferreira, Gabriel Ribeiro e Mariana Lamari) estar presente nos momentos fáceis e difíceis, claros e escuros, de transformação e celebração. A sensação que citei acima onde percebemos cada pessoa se colocando não só por ela mas também pelo outro, pela CONFIANÇA no grupo, foi genuinamente vivida por todos desta tribo. Um momento específico me marcou, foi quando cada um estava em seu processo de cura concentrados unicamente em si, me vi desperto, em alerta cuidando e enviando boas energias de todos eles, como em uma vigília onde sempre existe alguém defendendo o grupo para que possam descansar, senti naquele momento o maior sentimento de Gratidão pela vida.

Eterna Gratidão ao Ser Iluminado Anselmo Paes Jr. que nos presenteou com a oportunidade de sermos guiados e curados através do Grande Espírito, Gratidão também à sua esposa Satya Kali, à sua filha Ana Clara Paes e toda a equipe que nos deu todo o suporte imprescindível durante a jornada.

Ahow GRATIDÃO!
13 de março de 2017

2 Comentários em "Encontre sua Tribo"

  1. Aoooo Gabs parabéns pela sua transformação e muito obrigado por compartilhar sua experiência!!!
    Fantastico!

  2. Incrível seu texto Gabriel, acabei de fazer uma viagem pelo conhecimento, parabéns, gratidão por compartilhar.

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Meda Academy Training - Todos os direitos reservados.