fbpx

Autoconhecimento

Decidi falar sobre autoconhecimento porque desde que iniciei esse processo a dois anos atrás, minha vida esta passando por um lindo processo de transformação. Participei de um retiro no último feriado de carnaval com vários aprendizados e uma incrível viagem para dentro do meu inconsciente. Foram várias atividades realizadas, mas a principal delas foi permanecer em silêncio absoluto por aproximadamente quatro dias.

A princípio encarei isso tudo como um grande desafio, mas ainda não tinha muito claro o que me levou até esse local com pessoas desconhecidas e experiências jamais vividas anteriormente. Fui convidada por uma amiga para participar desse retiro e simplesmente aceitei, como eu disse no meu primeiro artigo “Possibilidades”, quantas vezes somos convidados e recusamos convites, e ainda assim insistimos em continuar na nossa Bendita Zona de Conforto por muitas vezes insatisfeitos e infelizes. Por estar em busca do meu desenvolvimento pessoal e profissional, fui em busca de novas vivências e experiências.

Para que Serve?

Para que serve o autoconhecimento? Quem é você? Qual é o seu propósito de vida? Quais são seus sonhos? O que te faz feliz? O que você gostaria de mudar em sua vida? Qual o comportamento que você não gosta em você? Como você poderia mudar esse comportamento? Quais seus maiores medos? Por que você faz o que você faz? O que te preocupa hoje nesse exato momento? Quais seus sentimentos quando você está sozinho? O que pensa sobre a vida? O que te motiva a se levantar todos os dias e seguir em frente? Você se sente realizado com as suas conquistas pessoais? E profissionais?

Se possível escreva as respostas de cada pergunta acima em um papel sendo muito sincero com você, num profundo estado de auto compaixão.

Significado de compaixão: “sentimento piedoso de simpatia para com a tragédia pessoal de outrem, acompanhado do desejo de minorá-la; participação espiritual na infelicidade alheia que suscita um impulso altruísta de ternura para com o sofredor.”

Esse exercício vai contribuir para uma reflexão sobre como você esta olhando para a sua vida, especialmente como tem se relacionado com você mesmo e com as pessoas amadas. Percebi que para eu entender o outro, não basta apenas praticar a empatia, ou ouvir o que tem a dizer, ou dizer eu entendo você simplesmente para aliviar seu sofrimento. Aprendi que eu posso entender o outro de verdade e olhar dentro dos seus olhos como se fosse um espelho e então enxergar o meu reflexo, somente quando eu consigo olhar para dentro do meu EU e aceitar tudo o que sou como EU SOU.

Relacionamentos

Quando nos relacionamos com as pessoas criamos expectativas sobre elas, e fazemos coisas, ofereceremos sentimentos, gestos, olhares, e ficamos esperando algo em troca, porque não estamos conscientes que os recursos que precisamos estão dentro de nós mesmos, mas por algum motivo procuramos no outro e quando eu faço pelo outro e espero de volta caímos na armadilha da frustração e insatisfação, assim passamos a oferecer isso para as pessoas, (frustração e insatisfação) mudamos de humor se o outro não fez aquilo que queríamos e passamos a ser cobradores de favores, de atenção, de respostas de mensagens WhatsApp (principalmente status lida e visualizada) e de tantos outros pequenos detalhes, porque esperamos que a felicidade venha de fora.

Muitas pessoas procuram alguém para lhe fazer feliz, acreditam que um relacionamento amoroso será a solução de suas vidas, esperam que os filhos realizem os sonhos que não alcançaram, muitas vezes acabam por interferir em suas escolhas profissionais, de relacionamentos e tudo isso muitas vezes acontece de forma inconsciente, mas justificada, ou seja, em nome do amor, é comum a frase “É para o seu bem”, talvez você não se veja em nenhuma dessas situações, mas é possível que você conheça pessoas que tenham esses comportamentos.

Reações

Afinal estou usando uma linguagem generalista, mas para seguirmos adiante convido você a refletir sobre situações em que você criou expectativas e não foi atendido, e como se comportou e se sentiu? Também é importante lembrar que pessoas criam expectativas sobre nós e muitas vezes também não atendemos… e aí o que acontece? Acontece desconfortos sentimentos de raiva, tristeza, mágoas, chateação, culpa, decepção, lágrimas, relacionamentos desgastados, brigas, traições, violências verbais, entre outras conseqüências como separação de casais, sofrimentos, envolvimento com bebidas alcoólicas, drogas licitas e ilícitas, enfim há um desencadeamento de múltiplos problemas, chegando muitas vezes a adquirir doenças psicossomáticas que pode variar desde uma simples alergia até mesmo uma doença grave ou fatal como o câncer.

Muitas vezes tratamos esses problemas citados acima como doenças físicas, com remédios, calmantes, antidepressivos, etc. Mas vale ressaltar que a maioria das vezes não procuramos identificar as causas desses problemas, que podem ser emocionais.

Emoções

Se nossas emoções podem ser dominadas por nós mesmos, e um dos recursos é o autoconhecimento, acredito infalivelmente que podemos nos proteger de muitos males que assombram a nossa vida com práticas que o levem a se conhecer, como por exemplo ouvir e seguir o seu coração, agir de acordo com o que você acredita ser certo, fazer atividades físicas, já ouvi dizer que essas atividades liberam uma substância chamada dopamina que proporciona bem estar e felicidade, fazer coisas que te faz sentir alegria.

Por exemplo EU me sinto muito feliz quando tomo um sorvete, assisto um filme que eu gosto, quando estou descansando, ou lendo um livro, ouvindo uma música, mas com interesse genuíno ao meu EU, com profundo estado de presença. Porque nesse momento estou dando atenção ao meu momento, estou garantindo o meu bem estar e a minha felicidade. Se posso compartilhar momentos assim com as pessoas amadas? Sim… é claro que podemos e devemos compartilhar momentos felizes, desde que as pessoas queiram compartilhar tais momentos com você, que isso não seja por obrigação.

Cada ser é único e é constituído de personalidades diferentes tendo hábitos, gostos, e vontades próprias, e isso precisa ser respeitado.

Meditação

Uma outra prática que aprendi e que tenho muito resultado é a meditação. Podemos observar que temos idéias, intuições, e clareza de muitas coisas quando estamos relaxados, às vezes no banho, quando estamos dirigindo, em momentos de distração, mas na verdade são momentos que paramos para estar conosco, ouvir com atenção o que o nosso EU MAIOR, nos têm a dizer, e observar como encontrar possíveis soluções para aquilo que nos incomoda, que nos limita, as vezes olhar para dentro de si é um processo doloroso, porque podemos encontrar algo que não queremos enxergar, que não queremos tocar, porque nos causa dor. Mas toda a dor pode ser acolhida e aceita para que seja amenizada ou até mesmo extinta, a prática do perdão, e auto perdão, nos possibilita a viver uma vida mais leve, livre e feliz.

Quando cometemos algo que julgamos errado, muitas vezes nos torturamos ao invés de entender a intenção positiva que tivemos, e mesma coisa acontece quando alguém nos faz algum mau, demoramos entender o porquê? Muitas vezes, situações inusitadas acontecem devido ao disparo de gatilhos de ambas as partes, e as ofensas mais conhecidas como violências ocorrem como um mecanismo de defesa, neste momento não convém justificar os comportamentos, mas dar atenção aos motivos que estão levando as pessoas a se violentarem. Se sempre há uma intenção positiva, vale a pena rever acontecimentos e assumir as responsabilidades de cada parte.

No próximo artigo pretendo dar continuidade sobre o tema.

Minha Experiência

Para concluir minha experiência sobre o aprendizado que eu adquiri no retiro que me trouxe muita luz para continuar a minha jornada, com foco na minha missão e possível TRANSMISSÃO, é que para eu trabalhar com o desenvolvimento de pessoas, preciso primeiramente desenvolver o meu EU, buscando incansavelmente a minha iluminação, para que assim então eu possa transmitir a luz. Em alguns momentos me questionei sobre o motivo de estar naquele retiro, e me dispor a atividades tão desafiadoras, mas entendi que a minha busca pela minha essência divina é o que me motiva e levantar todos os dias e que me mantém firme para seguir a minha jornada!

Gratidão a família Meda Academy Training pela oportunidade de mais uma vez compartilhar minhas meu aprendizado e minhas experiências!

13 de abril de 2017

4 Comentários em "Autoconhecimento"

  1. Que belo artigo Sil, ter a consciência de que os outros frustram expectativas que nós mesmos criamos é um importante passo para a evolução.
    É bem verdade que tudo inicia-se primeiro pela gente, se queremos transmitir luz, que sejamos luz.
    Sempre

  2. Belo texto, Sil!! Adorei!! É no nosso EU, que encontramos a verdadeira felicidade, a certeza de somos a nossa melhor companhia. Quando agradamos a nós mesmos, e colocamo-nos em primeiro lugar, todos ao nosso redor sentem a essência da nossa aura é assim tornamos “gostáveis” por todos!! Por isso, digo sempre “EU SOU” criado á imagem e semelhança de um Ser Superior, portanto estou neste Universo, para ser Feliz!! Gratidão pelo prendizado!! ❤️

  3. Sil, desde aquele primeiro life coaching, vi essa transmissão em você. Gratidão por seguir nessa busca de evolução e assim fazer total diferença em nossas vidas!

  4. Sil, querida! Adorei!!! Vc me inspira!!!

Deixe sua mensagem

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

© 2018 Meda Academy Training - Todos os direitos reservados.